O Touro Ferdinando | Crítica do Filme

O Touro Ferdinando | Crítica do Filme

 

_Estrela_Estrela

Sinopse:

Ferdinando é um touro com um temperamento calmo e tranquilo, que prefere sentar-se embaixo de uma árvore e relaxar ao invés de correr por aí bufando e batendo cabeça com os outros. A medida que vai crescendo, ele se torna forte e grande, mas com o mesmo pensamento. Quando cinco homens vão até sua fazenda para escolher o melhor animal para touradas em Madri, Ferdinando é selecionado acidentalmente

Diretor:

Carlos Saldanha

Elenco:

John Cena, Kate McKinnon, David Tennant, Gina Rodriguez, Daveen Diggs, Anthony Anderson, Bobby Cannavale

Data de estreia:

11 de Janeiro de 2017

 

Para aqueles mais aficionados pelo cinema, o gênero de animação vem se provando um campo cada vez mais competitivo para os estúdios impressionarem e marcarem a memória tanto de crianças quanto adultos. A Pixar, e sua empresa-mãe Disney, continuam entregando ótimas obras que impressionam tanto a crítica quanto o público, mas elas não as únicas. Ainda temos a Dreamworks de Spielberg, a Laika com seus projetos mais peculiares, e depois de um sucesso estrondoso com a franquia A Era do Gelo,  temos a Blue Sky que lança seu mais novo filme: O Touro Ferdinando.

Dirigido por Carlos Saldanha, responsável também por “Rio”,O Touro Ferdinando traz a história de um jovem touro que se vê diferente de seus colegas, uma vez que prefere ficar deitado nos campos cheirando flores ao invés de enfrentar o perigo das famigeradas touradas espanholas. Percebe-se logo de cara a mensagem que o filme procura retratar, embora válida, sua execução deixa muito a desejar.

O filme traz diversos elementos típicos de qualquer história “infantil”. Se aproveita do modelo de um trio “alívio cômico” não apenas uma, mas duas vezes ao criar seus personagens. Constrói um prólogo depressivo, com o intúito de capturar a simpatia do público, mas não balenceia seus momentos emotivos com a comédia de maneira cativante…

Muito sob medida, o filme parece entender aonde a história precisa chegar, mas não se dá ao trabalho de construir os eventos até o objetivo. O personagem principal, ainda que simpático, não traz o mesmo protagonismo contagiante que diversos outros heróis e heroinas das animações mais recentes foram capazes de canalizar.

Em quesitos técnicos, o filme chama a atenção pela movimentação dos personagens, com destaque (é claro) para os animais. Com outros estúdios trabalhando para aumentar cada vez o nivel de fotorrealismo em seus desenhos, é interessante assistir à um filme onde o movimento dos personagens (tanto cartunesco quanto realista) ganha mais foco. É um aspecto que com certeza chama mais a atenção de crianças do que dos adultos presentes na sala.

O Touro Ferdinando” traz à tona a cultura espanhola, com os personagens inclusive falando em espanhol de vez em quando. Mas junto com a língua, também vem as muito discutidas “Touradas” onde touros são colocados em verdadeiros coliseus para serem enfrentados por um toureiro. É um costume odiado por muitos, e dificilmente conseguiria ser abordado por uma animação infantil com a delicadeza necessária, se é que seria possível.

Diversos momentos parecem faltar um bocado de sutileza, lidando com abatedouros, matadores… Além da dificuldade de se estabelecer os reais antagonistas desta história de uma maneira mais concisa e eficiente. Com adversários genéricos, não há muito para se fazer com o herói da história.

Dizer que a estrutura do filme é falha pode parecer irrelevante quando estamos falando de uma animação para crianças, mas a verdade é que o uso da boa forma é essencial para uma melhor experiência, em qualquer idade. Um filme pode marcar toda uma geração por sua emoção, ou pode ser esquecido logo depois da sessão. O Touro Ferdinando” faz parte do segundo grupo, com a adição de algumas crianças que com certeza vão virar vegetarianas.