RED 2 – Aposentados e Ainda mais Perigosos | Crítica do Filme

RED 2 – Aposentados e Ainda mais Perigosos | Crítica do Filme

nota2Red2_DomPayoff_fin5_-Summer-theater-frameCinema nos causa sensações. Tem filmes que são feitos para você rir, outros são feitos para você chorar. Uns te assustam, outros te divertem… enfim… Acho que cinema tem diversas funções dentro de uma sociedade que precisa de entretenimento de qualidade, já que infelizmente temos uma porcentagem muito escassa de bom material televisivo, e isso é em qualquer lugar do mundo. Porém, RED 2 – Aposentados e Ainda Mais Perigosos é um filme que simplesmente me deixou sem palavras… literalmente. Não entendi se é um filme feito para ser de ação, ou se foi um filme feito para me fazer rir, ou se foi um filme que simplesmente fizeram para me dizer: “levante os braços, isso é um assalto. Passe o seu dinheiro“. Afinal, depois que você assiste ao primeiro RED, certamente fica curioso por uma sequência na expectativa que ela lhe ofereça a mesma quantidade de diversão que o original, entretanto o filme é tão perdido dentro de seu universo, que simplesmente parece que sai da sala de projeção da mesma maneira que entrei: esperando um filme que até agora não aconteceu.

É triste ver um material tão interessante caindo na própria armadilha de divulgação. Cenas iniciais possuem facilmente questionamentos que são respondidos no próprio trailer do filme.  Ausência de originalidade pesa principalmente com a falta de vontade que Bruce Willis e Catherine Zeta-Jones que estavam ali apenas para receber seus cheques com o pagamento.

O humor usado no filme lembra bastante o do primeiro, porém com bem menos intensidade que o longa original e em muitos casos incluídos forçadamente. As maluquices do personagem de John Malkovich Anthony Hopkins é a parte que presta dentre diversas sequências que beiram o clichê mais típico em filmes de ação: a bomba atômica. Piadas de cortar o fio a tempo também fazem parte das cenas já vistas centenas de vezes no cinema.

RED 2  Aposentados e Ainda mais Perigosos infelizmente se tornou a maior decepção do ano, ainda mais quando olhamos a tentativa do universo DC de se reerguer nos cinemas. Mesmo não sendo uma produção que se espera grandes feitos, a identificação através da logomarca da empresa só nos deixam ainda mais desesperançosos quanto a futuros longas que seus quadrinhos servirão de inspiração.