Última Viagem a Vegas | Crítica do Filme

Última Viagem a Vegas | Crítica do Filme

 
ultima-viagem-las-vegas

_Estrela_Estrela_EstrelaEstrela_ApagadaEstrela_Apagada
Quatro amigos quase setentões decidem fugir da casa de repouso e dar uma festa de despedida de solteiro em Las Vegas para o único deles ainda não casado.

 

Estréia: 06 de dezembro de 2013

 

 

 

ultima-viagem-las-vegas-002
Pouco tempo atrás ouvi falar que iriam fazer um filme de despedida de solteiro com 4 amigos em Las Vegas. Logo pensei que seria um terrível plágio a Se Beber Não Case, comédia que ganhou mais duas sequências devido ao grande sucesso. Contudo, o que diferenciaria esse novo filme de bromance, seria que seus protagonistas seriam Michael Douglas, Robert De Niro, Morgan Freeman e Kevin Kline. Por um momento parece ser piada pronta, já que esses já beiram seus 70 anos.

 

Certamente pela qualidade do elenco e duas idades, o filme já se tornou muito mais interessante, independente de ser um plágio ou não. Hoje, após assistir ao longa, percebo que a proposta não foi nem homenagear quão menos plagiar, mas sim deixar o filme muito mais próximo de filmes de amizades infantis dos anos 80 do que propriamente uma comédia de bebedeira.

 

ultima-viagem-las-vegas-01

 

No longa temos Billy (Michael Douglas), Paddy (Robert De Niro), Archie (Morgan Freeman) e Sam (Kevin Kline), amigos desde a infância que se reúnem para celebrar o casamento de um deles e viver pela última vez uma despedida de solteiro dentro do grupo. Entre idas e vindas na história, pedras deixadas no passado voltam à tona e muda o o objetivo da comemoração.

 

Última Viagem a Vegas é um filme leve e fluido, que lhe proporcionará horas de bom divertimento. Completamente descompromissado, ele parece deixar os atores livres em cena, deixando eles exporem o que realmente são. É uma ótima pedida para uma tarde entediosa de sábado à tarde na qual o único objetivo do espectador é se divertir.