Evento exibe prévia de ‘Godzilla’ e ‘No Limite do Amanhã’

Hoje pela manhã a Warner.Bros convidou o Plugou para um evento de apresentação de suas duas próximas atrações, a aguardada nova versão de Godzilla e o novo longa de Tom Cruise No Limite do Amanhã. Apesar de ter sido apenas 20 minutos de cada, deu para se ter uma boa ideia do que os longas irão abordar.

Godzilla

Creio que desde 1998 uma nova representação do monstro é aguardada nos cinemas. O filme de 98 perdeu toda a metáfora da relação do homem com o meio ambiente se tornou apenas mais um filme de catástrofe. Nessa versão, com apenas os poucos minutos e resumo da trama, podemos notar um filme muito mais maduro que irá abordar aspectos mais sérios que envolvem ataques provenientes de guerras e suas consequências. Logo de início já temos Bryan Cranston (Breaking Bad) tentando entender o que está provocando alguns tremores de terras na região de uma usina nuclear. Esse início de filme será responsável por toda construção dramática da história. Após os ocorridos (que não irei falar pois podem se tratar de spoilers), 15 anos se passam e a verdadeira ameaça cresce a ponto de ser considerada o maior risco enfrentado pela humanidade. O personagem de Aaron Taylor-Johnson aparentemente vai ter uma importância muito grande no combate à fera. A impressão que me dá é que o filme irá se pautar bem mais nas relações humanas do que apenas cenas de ação, porém quando essas acontecem, deixam um ar de perigo iminente.

Godzilla chega aos cinemas dia 15 de maio, e certamente estaremos lá!

 

No Limite do Amanhã

Confesso que depois da decepção de Oblivion, aguardava para ver qual seria o próximo projeto de Tom Cruise. Na apresentação do filme, que teve até uma pequena piada por parte do pessoal da Warner que se apresentou duas vezes e nos serviram dois cafés da manhã, o próprio protagonista do filme faz um discurso longo falando o quão bom foi trabalhar com a equipe e diretor Doug Liman (que fez um excelente trabalho na trilogia Bourne, mas carrega no currículo o infame Jumper). Após o longo discurso vimos que No Limite do Amanhã tem de tudo para ser uma excelente ficção científica, tirando o romance piegas que o filme deixa a entender que irá acontecer entre Tom CruiseEmily Blunt. O longa é inspirado no romance japonês  All You Need Is Kill, de Hiroshi Sakurazaka e mostra personagens que vivem presos em um looping temporal. Conforme as cenas de ação foram progredindo e Bill Cage (Tom) foi tomando noção do que estava acontecendo, o filme me recordou bastante a jornada de heróis dentro dos games. Por mais que você morra dentro do vídeo-game, você pode apertar start e começar novamente, e é exatamente isso que acontece. Toda vez que o personagem de Tom Cruise morre, ele tem a chance de ganhar uma nova vida e assim voltar com mais experiência. A premissa é muito boa e pelas cenas de ação o filme promete ser muito, mas muito bom!

No Limite do Amanhã estréia no dia 29 de maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *