Uma Aventura LEGO | Crítica do Filme

Sabe aquele filme que você não espera nada? Assiste ao trailer, fica um pouco curioso, e até pensa “putz, mais uma bomba a caminho dos cinemas”. Essa foi a minha sensação ao assistir ao trailer da primeira empreitada da LEGO nos cinemas. The Lego Movie, nomeado no Brasil como Uma Aventura LEGO, não teve nome melhor para definir o que teremos nas salas de projeção no próximo dia 7 de fevereiro. O filme é uma aventura, porém muito bem feita, muito divertida e que soube usar a jornada do herói, com direito a todos os clichês que existem nela, porém de uma forma absurdamente satírica.

O filme é uma grande homenagem aos blockbusters da Warner, que vagueia entre Matrix, Senhor dos Anéis, Harry Potter, Batman, Superman, Lanterna Verde… no caso desse último eles mostram que possuem a noção da bomba que esse personagem foi para a empresa. O curioso é que no mundo Lego, existe muito mais elementos que os direitos não pertencem á Warner, mas vocês acham que eles ignoraram? Claro que não! Fizeram sua devida homenagem ao legado do filme

Creio que meu maior bloqueio ao assistir o trailer de Lego e achar erroneamente que seria uma bomba, é o fato de que Lego faz parte de uma memória sagrada na infância. A imensidão de possibilidades que esse brinquedo possui, ao meu ver, não seria tão rico sendo contada por um roteiro escrito para os cinemas. Imaginava que toda riqueza do brinquedo se perderia no filme. Estava enganado, muito enganado. Apesar da animação ter um ar “pixelizado” devido à limitação de movimento dos personagens, o filme é dinâmico, com mudança de takes, beirando à loucura presente nos filmes Madagascar da Dreamworks.

O notório elenco de vozes passa por Anthony Daniels, Jonah Hill, Dave Franco, Will Ferrell e Morgan Freeman. Mas apesar de todo esse peso e o filme usa-los no marketing promocional, o destaque maior está em seu excelente roteiro. O inesperado plot twist, chega lembrar os tempos áureos dos filmes da Pixar. Ou seja, uma animação Dreamworks com roteiro Pixar, quer mistura melhor?

Eu dificilmente falo isso nos meus textos, mas você PRECISA assistir esse filme. Há muito tempo uma animação não se destaca dessa forma. O 3D é uma tremenda bobagem, pra variar é fraquíssimo e não dá imersão necessária, como em 90% dos filmes que são lançados nesse formato, mas nada tira o divertimento e riqueza que essa animação possui. Irá agradar desde a criança de 5 anos, aos pais que certamente brincavam de Lego na infância. Torçamos para que não façam besteira na sequência que já está encomendada.

nota 4,5

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *